top of page

Digestato: Uso como fertilizante e concentração através de filtragem

Atualizado: 4 de nov. de 2022

Produção do Digestato

Diariamente são processados cerca de 60 mil litros de substrato, gerando o mesmo volume de digestato. O blend que compõe o substrato permite adequação dos parâmetros dentro das faixas ideais para o bom desempenho da biodigestão anaeróbia. E, consequentemente, resulta em digestato rico em diversos nutrientes, tornando-o uma excelente opção como biofertilizante.

Digestato na saída do biodigestor

A alimentação controlada e padronizada do biodigestor permite a homogeneidade do biofertilizante, garantindo a produção de um produto de qualidade.


Uso do Digestato como Biofertilizante

Após a saída do biodigestor, o digestato é conduzido por tubulações para a lagoa de estabilização, onde permanece por um período mínimo de cerca de 60 dias. O uso como biofertilizante acontece em áreas plantadas dos proprietários da planta e esporadicamente também é aplicado em lavouras de terceiros.



Canhão aspersor para fertirrigação de grama
Fertirrigação de grama com digestato na 3G's

A mão de obra requerida, e os custos de combustível para o transporte e esparrame dificultam a viabilidade do uso e comercialização do biofertilizante. Resultados prévios observados em estudos na planta e estudos realizados em parcerias com universidades, demonstraram excelentes resultados do uso do digestato como biofertilizante em culturas de pequeno porte, como hortaliças e plantas ornamentais. Os resultados obtidos na planta também foram positivos para culturas agronômicas como soja, milho e aveia.

O digestato se mostra como uma excelente alternativa para adubação orgânica de diversas culturas, porém, mais uma vez, tal aplicação é complicada graças aos custos de transporte. Especialmente quando se trata de pequenos volumes para uso doméstico, o transporte torna-se economicamente inviável, uma vez que eleva o custo do produto final, prejudicando a competitividade econômica do produto.


Concentração do Digestato

Para aumentar a viabilidade econômica do comércio do digestato como biofertilizante e facilitar a questão do logística de envase e transporte, foi proposta uma metodologia de concentração do digestato, para redução do volume, parceria com a empresa FP- Consultoria.


Filtradora HP-01

A concentração do digestato será realizada por sistema de contínuo de filtração, através de filtração em série, com 4 etapas. O equipamento nomeado ‘Filtradora HP-01’, representada na imagem abaixo, foi desenvolvido pela empresa FP consultoria, e a tecnologia empregada está em processo de registro de patente, tendo sido acordado com os parceiros da FP consultoria, a não divulgação de aspectos técnicos do funcionamento da tecnologia.


Mercado Potencial

Há duas linhas que podem ser seguidas para utilização da filtradora. A primeira é o desenvolvimento de produtos utilizando o digestato concentrado como base, estes produtos seriam biofertilizantes e fertilizantes organominerais.

A segunda linha seria o uso voltado a recuperação de parte da água do digestato, para reutilização em processos produtivos. Naturalmente, ambas as linhas podem ser trabalhadas de forma complementar, de acordo com os objetivos finais.

O mercado almejado com o produto concentrado, caracteriza-se primeiramente pela agricultura familiar, pequenos produtores rurais, agropecuárias e floriculturas regionais. Atualmente utiliza-se o digestato para produção de hortaliças, feno e para diferentes culturas agrícolas.

O biofertilizante in natura já foi testado em algumas plantas ornamentais e segue sendo testado em outras culturas como morangos e tomates. Os resultados de diversos estudos indicam que seu uso pode trazer resultados positivos a qualquer cultura, garantindo uma expansão no mercado alvo futuramente.

Por se tratar de um biofertilizante, o produto tem garantido um diferencial tanto pelos resultados promovidos, quanto pelo apelo ambiental do uso de produtos orgânicos com produção sustentável. A redução de volume facilita o transporte e permite também a expansão do mercado consumidor para os demais estados do sul do Brasil.


Resultados esperados

É possível realizar o ajuste da máquina para diferentes níveis de concentração, reduzindo o digestato a por exemplo 20 % do volume inicial, e consequentemente, modificando a concentração de nutrientes no produto final. A adoção do parâmetro de porcentagem de volume inicial para o concentrado foi apenas uma forma simplificada de se tratar os resultados, já que existem diversos parâmetros que podem ser analisados como a concentração de N, de P ou de K.

Optou -se por chegar a uma configuração economicamente viável de concentração e avaliação do teor de nutrientes no material obtido como ponto de partida para os experimentos.

De acordo com a empresa montadora da Filtradora, é possível concentrar até 95% dos nutrientes do digestato no concentrado. E, ainda segundo esta, que realizou testes em um protótipo de bancada, a água residual poderia ser enquadrada dentro dos padrões da resolução CONAMA 430/11 para lançamento em corpos hídricos.


Resultados iniciais

Alguns testes foram realizados com a filtradora, como representado na imagem abaixo. Os testes iniciais têm por objetivo ajustar parâmetros de operação da máquina, identificar necessidades de outros processos de tratamento, esses dados são fundamentais pois este é o primeiro equipamento produzido e todas as informações são indispensáveis para ajustes e melhorias.

Em um dos primeiros experimentos, foi possível reduzir o digestato a cerca de 34% de seu volume inicial. O resultado com maior destaque foi o aspecto límpido da água filtrada obtida, corroborando com a expectativa de recuperação da água e possibilidade de uso do sistema como parte de tratamento da água

Digestato antes e depois da filtração

Esse experimento forneceu algumas informações operacionais importantes para o ajuste da máquina. Os testes continuaram para levantamento de mais informações e caracterização do concentrado obtido, avaliando por exemplo sua concentração de nutrientes como NPK e carbono orgânico para potencial produção de fertilizante organomineral.




Comments


bottom of page